domingo, 12 de julho de 2009

Ovo


Coloquei água para ferver. Joguei lá dentro o ovo que trouxera do sítio.
Fiquei olhando à panela e o relógio. Andava pela cozinha, não gosto de esperar. Abri a geladeira, fiquei ali parado, sentindo o ar gelado, tão gostoso. Peguei um pão, engoli. Adoro pães gelados. Fechei a porta da geladeira. Coloquei as mãos nos bolsos, olhava a chama do fogão esquentar a panela. Sentei, levantei. Cantei uma música. Dei mais algumas voltas. O telefone tocou, quando atendi desligaram. Dei mais algumas voltas. Peguei uma caixa de fósforos, brinquei com eles. Adoro pães gelados e a chama hipnótica do fogo. Cansei de esperar, bati com a faca no ovo, começou a rachar. Já era tempo, pensei. Um pinto saiu de lá de dentro. Um pinto! Meu Deus! Começou a gritar, tentei desligar o fogo mas senti muito medo. Corri pela cozinha com a mão na boca, ele continuava a gritar. Parou aos poucos, morrera finalmente. Desliguei o fogo.

2 comentários:

  1. Parabéns pelo blog

    (Paulo Planta)

    ResponderExcluir
  2. rs.
    de verdade? o melhor até agora. haha
    neste eu consegui ver a cena, claramente.
    manteve o ritmo. mto bom.

    ResponderExcluir